Artigo: Encontros e Despedidas


Anibal Lins e Edi Rocha


Hoje você se despede de uma parte de sua história e o Sindjus se despede da própria história. Pessoas normais costumam não gostar muito de despedidas. Como não sou muito normal, eu as adoro; e adoro despedidas, porque se teve que ir é porque veio. Se uma dia veio é porque foi necessário. Se foi necessário, então valeu a pena. 

Você, companheiro, foi mais que necessário para o Sindjus e para o movimento sindical. Tenho total e absoluta certeza que nos livros de história os jovens do futuro vão ler sobre pessoas como você. Gente que. muito cedo, entendeu que triunfar na vida não é ganhar sempre. Entendeu que triunfar na vida é levantar e recomeçar cada vez que se cai. Você foi gigante nesses 20 anos. Caiu algumas vezes, mas nunca foi pequeno. Nunca se acovardou e jamais ficou no chão.

Quero aproveitar essa sua despedida para te agradecer pela oportunidade de fazer revolução com você. Foi uma honra imensurável lutar ao seu lado todos esses anos.

Não estou aí agora pra te dar um abraço e descermos juntos as escadarias de cabeça erguida e peito estufado. Mas meu coração está em festa por você, porque sua partida para mim não é motivo de tristeza e sim de alegria e orgulho. Pois você está indo lutar em outras trincheiras e o orgulho que eu sinto, por essa sua história. sempre será maior do que qualquer tristeza que eu possa sentir por sua partida.

Avance companheiro!!!️

Com amor, Edi.

Compartilhar:

SOS Amapá: Fenajud e sindicato pedem doações em apoio às famílias do estado

Doações poderão ser realizadas diretamente no Sindicato, na cidade de Macapá-AP, ou via depósito bancário. Milhares de famílias tem sofrido com sucessivos apagões, desde o dia 3 de novembro.

Ajudar quem mais precisa nunca é demais. Principalmente quando o próximo sofre com consequências da falta de políticas públicas e investimento por parte de governos. Após um incêndio na subestação de energia em Macapá na noite do dia 03 de novembro, 13 dos 16 municípios do estado foram desabastecidos. Cerca de 85% da população foi afetada pelo apagão, ou seja, cerca de 730 mil pessoas, de acordo com o Ministério de Minas e Energia. A situação no estado é de calamidade pública. São milhares de famílias desassistidas. Diante disso, o Sindicato dos Serventuários da Justiça do Amapá (SINJAP), filiado à Fenajud (Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário nos Estados) decidiu somar esforços numa ação concentrada chamada “SOS Amapá”, com objetivo de arrecadar itens que possam auxiliar a população mais carente a passar por este momento turbulento da falta de energia no estado.

A ação não é isolada, ela é uma atividade ampliada que vem sendo realizada desde o início da pandemia ocasionada pela Covid-19. No último final de semana, trabalhadores e trabalhadoras da justiça local distribuíram cestas básicas, velas e água mineral para famílias que moram em uma área carente de invasão no bairro Infraero II, em Macapá. A ação SOS Amapá também tem como objetivo ajudar a Casa de Apoio Nosso Lar, localizada no estado, que acolhe pessoas enfermas oriundas do interior do Estado em busca de tratamento.

A presidente do SINJAP, Anne Marques, que também é coordenadora regional Norte da Fenajud, destacou que “essa ação aflorou ainda mais o espírito de solidariedade entre os servidores da Justiça”. Anne lembra que a entidade vem se dedicando, por meio da campanha Corrente de Solidariedade – Juntos Podemos mais, conduzida pelo SINJAP, contemplou 294 famílias com as doações. “As doações aumentaram nesta situação de calamidade provocada pelo apagão, que sensibilizou ainda mais os profissionais de Justiça”, disse Anne.

No domingo foram distribuídas 37 cestas básicas e 68 pacotes de água, mas, a equipe que esteve na linha de frente do trabalho estima que a área conte com cerca de 1.000 famílias, ocupando uma extensão que vai desde o Infraero II até a Ilha Mirim. “Nossa meta é alcançar todas as famílias, por isso continuamos em campanha de arrecadação entre servidores e outras pessoas que tem contribuído”, destacou Anne.

Informações na mídia e confirmadas pela entidade local dão conta de que o desabastecimento é geral. A população mais carente amarga prejuízos financeiros, entre eles com equipamentos eletrônicos queimados, alimentos estragados e outros mais severos.

Como doar

Diante do agravo no estado devido os sucessivos apagões, a Fenajud conclama os sindicatos filiados para participar dessa rede solidária, doando e convidando seus filiados e filiadas para contribuir com as famílias carentes neste momento difícil e delicado.

As doações podem ser entregues pessoalmente na sede do SINJAP (Av Carlos Gomes, 340, Jesus de Nazaré, CEP 68908-125, Macapá-AP), mas os Servidores da Justiça de outras partes do país podem participar via depósito bancário:

Banco do Brasil: Ag. 5929-3/ Conta Poupança 7870-0 / Variação 51

Caixa Econômica Federal: Ag. 0658 / Operação 013 / Conta 21010-2

CPF: 771.407.962-10

Compartilhar:
Blog do Aníbal
Fale com Aníbal